quinta-feira, 19 de março de 2009

Querida Querubim-As rosas anônimas

Dia claro.Estou cansada.
As rosas vermelhas no jarro transparente sobre a mesa prometem o romance perfeito,ofertam ilusões e um novo pacote de sonhos.
Sugerem a paixão de um homem.
São doze rosas vermelhas,caladas,parecidas com milhões de outras rosas vermelhas,seriadas para o comércio.
O cartão que as acompanhou,sem nome,dizia assim:



"Você é mãe e poetisa
Voce é luminosa e precisa saber
que um encontro é suficiente
para o reencontro de duas almas
Ao te ver beijarei a tua face
Sinta a minha energia
Transforme em única poesia
A arte de me descobrir


Planeta Terra


O fato das rosas anônimas deste admirador que crê no reencontro de almas me pôs a pensar,cheia de cisma,intrigada e curiosa.Leio e releio o cartão.Tão claro e oculto,luminoso e obscuro.Traz asas à minha imaginação.
A única pista é o selo da floricultura.
Descobrir será uma arte.
Surpresas me assustam.
Planeta Terra...-será que acredito?
-Será que tenho tempo e paciência para brincar de esconde esconde?
-Será que quero?
Com carinho arrumei as rosas no jarro que escolhi pela tranparência,recuei uns passos para admirá-las à distância.As rosa trouxeram encantos,não eram comuns.Eram harmoniosas ,bonitas,misteriosas,sedutoras.
As contemplo quem sabe me acostumo com estas rosas apaixonadas.
Eu tão eremita,cheia de dor e saudade,com os momentos ampliados até o infinito do silêncio,isolada do mundo,feito cinza depois do fogo devastador percebo que o mundo continua
e o impulso da vida prossegue.A solidão já era minha,degustava até feliz meu dom de triste suportável e,assim de repente o desconhecido se escancara à minha frente e mostra que estou novamente no centro de um ciclo permanente de mudanças.Permaneci viva,resisti em paciência e aceitação.O drama desfez-se em solitude e prazer de escrever poemas e,agora os poetas surgem para me tirar desta clausura de monja,desta gruta de sombras e me impulsionar em desejos que me levam em direção a vida.
Neste mesmo tempo,nesta noite recebo um email também em anonimato.
Um outro tom ,outro poeta...

"Um vampiro insensato percorre a noite em ébrias nostálgicas taças de vinho.Asas de anjos transmigram em tênues fios de memórias,laços na verdade não partidos.Um pássaro sem rumo em busca de plácidos e pálidos ninhos para recompor os pedaços enigmáticos de uma senha erótica,acesso ao passado não explicado e como o tempo não entendido.Um morcego ébrio aguarda um convite insano.E sussurros em lençóis que abrandem o frágil humano pranto.Voce sabe quem!"

Agora no manso da hora visto devagar o pé de meia de cor natural.
Tempo lento da seda que se desenrola macia na veste da pele e detém-se na coxa.
Se anjos ou homens,amo os que tem estilo,suores na alma,próprios,inconfundíveis e distintos

6 comentários:

Lu_Russa disse...

Querida Cris

Estou em falta com todos no mundo virtual e também meus grandes amigos da "vida real" !

Estou trabalhando 14 horas por dia e ainda fazendo um curso fora de Tatuí nos finais de semana.

As coisas se normalizarao para mim no final de Abril, se Deus quiser.

Mesmo sem deixar comentários, eu sempre estou passando por aqui, para ler essa sua "Fase dos Querubins "

Grande beijo e espero encontrá-la em breve !

LuRussa

casa da poesia disse...

amo el canto de zenzontle
pájaro de cutrocientas voces...!?...salut!

Clea Pinheiro disse...

Olá, Cris.

Obrigada por sua atenção e carinho. E sim, conheço agora Querida Querubim, estou encantada. Seus blogs são do maior bom gosto e de conteúdo leve e profundo.
Fico feliz com sua visita, volte sempre.
Abraços.
Clea

Anônimo disse...

Oi Grande Poetisa.
Vejo que tem "postado" muito. Felicito-a pela sua força, inspiração e textos magníficos.
Tudo de bom para si.
Até mais.

Leonardo disse...

"-Será que tenho tempo e paciência para brincar de esconde esconde?
-Será que quero?"

Essa pergunta é meio que retórica em se tratando da moça Querubim. Que mistérios ela não quer participar? Que segredos não a deixam curiosa? Ainda mais com o tom da excitação de um admirador secreto?

"Se anjos ou homens,amo os que tem estilo"

Essa distinção poética de comparar seres extraordinários com Anjos é bem típico do coração quente da mulher poeta. Pois aqueles que a dominam com excelência física são Homens, e os que a dominam com a mente não existe, são Anjos na sua frente.

Direto do Rio e no encalço da moça Querubim.
Beijos.

Léo disse...

Desculpe... estava a digitar com um outro perfil e nem percebí.

Este de cima sou eu do Brainstorm - Ride.

Beijinhos.