quinta-feira, 15 de abril de 2010

Querida Querubim-Sedução


Eclipsi-M.Paumarch


Houve um silêncio no céu.
Voce esta tão longe.

Os dias são longos e com sol alto me entrego a preguiça .Noites calorentas.Durmo nua.Este é o meu corpo.Posso toca´-lo,sentir prazer,virar carícia.Meu quarto cheira a pessegos.
Deliciosos e suculentos pessegos a um canto da mesa em um prato sem estilo.Os móveis são brancos,a cama de solteiro.Durmo de janela aberta,entra um clarão de luar,uma réstia de luz no quarto escuro,o ar parado.
O gato mia vagando pelos telhados da cidade velha .Daqui escuto o barulho do bonde dos Prazeres subindo a ladeira para a cidade alta.
Parece que peco,tão íntima estou da minha carne.Até um ponto eu o tenho comigo,chego a sentir a sua companhia no tempo de breves momentos,depois fico só com os meus acordes.
À distãncia vivo de novo o já vivido,lembranças de gaze no tempo da madrugada.Seus olhos?...,consigo vê-los no escuro.Estou feliz recolhida nesta cama sem história.
Encadeio o abraço na fantasia que se desfaz.
Vou escrever livros.Vou falar de amor,povoada de aventuras,estradas,rotas invisíveis no céu.Atravesso a vida caminhando em direção ao sol vermelho,às tardes infinitas,aos espaços desertos,esticando a vida nos cafés,conversando pelas praças me enfeitando com batom.
As noites são calmas.
Aceitei um convite para um café na Brasileira feito por um moço com um sorriso aberto e um jeito simpático.Esticamos a conversa até a noitinha e depois caminhei sózinha até o metro Restauradores.Te conto para passar a limpo este pedacinho da história.
Durante o dia fiz fotos incríveis de paisagens,pessoas.Usava roupas leves.Sentia-me livre e nua como se por baixo da roupa nem a calcinha tivesse um mínimo de peso.Tudo era seda e pele.Esta pele que me desperta em novidades.A fragância do perfume que comprei em Paris me envolvendo em ousadia.Me distrai olhando vitrines,pelos corredores das livrarias,parando aqui e ali para desfrutar prazeres baratos.A gula pelo gelado de pistache.A vida me diverte.
Acredito que te amo.
Deste jeito é que eu te amo.
O amor é esta loucura toda,esta falta de senso,esta disponibilidade à vida,os enganos,as possíveis traições,as tolices,a bendita verdade cultivada dia a dia,as mentiras piedosas.
Os prazeres da viagem me despertam em luxúria e gozo.Vontade de você.O meu amor não passa...é perfeito em sua imperfeição.Nesta realidade mutante ofereço-lhe todas estas mulheres que me habitam e que não consigo contê-las.Toma-me assim a cada dia como se eu fosse outra.Traia-me comigo e nem me conte.Dê-me a constância de beijos.
Espero voce ligar.
Escrevo voce longamente.

42 comentários:

Flavio Ferrari disse...

Deixar essa mulher viajar é um perigo ...

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Cristina
Uma bela viagem , onde a imaginação vai longe em busca do amor e do prazer.
Beijos

C NARCISO disse...

Hummmmmmmmmmmmmm
Delíciaaaaaaaaaaa
Senti o aroma dos pêssegos, o calor do corpo, o gritar mudo da alma.....
Até mais...

Silenciosamente ouvindo... disse...

Cristina obrigada por se ter registado como seguidor do
meu blogue.Preciso de tempo
para visitar os seus, este já vi
que é muito bom. Iremos nos
encontrando através da palavra
escrita. Um beijo/Irene/Portugal

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Cris, belo poema...Espectacular....
A esperança é sempre uma luz que nos guia e uma força que nos puxa....
Beijos

vera disse...

Olá amiga !
Maravilhoso como você define paixão.
Amei!!!!!
Beijo,
Vera Benavides

Estela disse...

Oi Cris,
Tua voz faz eco nos corações de "Outras Querubins".

Quantas Querubins falam de amor em rotas invisíveis no céu!
Quantas atravessam a vida se enfeitando com batom!
Quantas...
Bjs.

Graça Pires disse...

Escrever assim longamente seja o que for vale a pena. Um texto cheio de força e sensualidade, aliando a imaginação com a realidade da vida. Gostei muito.
Beijos.

lino disse...

Lindo!
Abraço

Ana Lúcia Porto disse...

Oi Cristina,

Isso é que é inspiração... O amor, a paixão, são os alimentos... E tudo girando ao redor deles, de maneira poética e sensual.

Beijos,

Noslen ed azuos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
VANUZA PANTALEÃO disse...

"O amor é essa loucura toda, essa falta de senso..."

Cris, você é a nossa musa inspiradora!

Mergulhei de cabeça nessa maviosa loucura ao sim de Lizt, ao som das tuas paixões...

Ser mutante é vida, é viver,
Viva muito bem e intensamante esse final de semana!!!Bjsss

VANUZA PANTALEÃO disse...

correção: ao som...que é um sim à beleza que encontro, sempre encontro aqui...

Mirse Maria disse...

Cris!

Senti-me tal qual você. Emocionou-me esse poema-luz. Chorei, viu?

Pelas verdades da sua alma, a alma de muitas mulheres.

Parabéns, querida!

Beijos

Mirse

cirandeira disse...

Que belo e profundo, Cris! Valeu a pena todo o período que ficaste "em silêncio"...Teu texto está cada vez melhor. PARABÉNS!!!
Adorei o improviso que deixaste lá
no blog. Tua imaginação e criatividade está "saltando pelos dedos, por todos os poros".

Beijos e um bom final de semana

Veiga disse...

Gostei do texto! Tem musicalidade e sentir.
Se por acaso passares pelo meu blog (onde és bem vinda), encontrarás poesia, mas vários temas pois o objectivo dele é ser multitemático conforme poderás constatar consultando post mais antigos e podes deixar por lá um comentário.
Cumprimentos

Barbara disse...

Hum...muitos símbolos por aqui.
Vives em ti mesma antes de viveres para outrem em carne ou alma.
Assim é bom.

Joaquim disse...

Temos algumas coisas em comum. Virei sempre aqui.

Jorge Sader Filho disse...

Um longo e belo devaneio de amor!
Escrita exata, enfim, gostei bastante, Cristina.

Beijos
Jorge

Jens disse...

Oi Cristina.
Quando divaga pela imaginação, você faz poesia. Poesia em prosa e apaixonada. Parabéns.

Um beijo pra você.

Graça Pereira disse...

As palavras estão vestidas de uma sensualidade maravilhosa. Há cheiros de pessêgos, banhados pelo luar, os sentidos despertos como arco retesado de um violino, liberdade espalhada pelas ruas e uma vontade única de ser muitas mulheres, possívelmente de um só amor...
Beijo e uma semana feliz
Graça

Andrea Liette disse...

Andas de amor com as palavras :
bonito e sensual, um texto que
e estende-se em luxúria e gozo.

Beijo.

Andrea.

Marcos Dhotta disse...

O cheiro daqui faz um bem... Dá vontade de cochilar numa rede ao luar. Huuuuuuuuuum! Que cheirinho de pessêgo nos entremeios de meus cochilos... Estou pronto para sonhar com Os Querubins! Beijos

J. Araújo disse...

Olá Cristina, passei por aqui para apreciar seus textos.

Bj

Tais Luso disse...

Acredito que este texto tenha transpiração, inspiração e imaginação... Juntando tudo deu essa beleza.

Beijos, Cristina.

Noslen ed azuos disse...

Oi Cristina, sem querer apaguei minha mensagem anterior, ‘desculpa’, creio que a mensagem tinha esta intenção: espero que aconteça com vc o que aconteceu comigo, tbm deixei outra "Havana" no aeroporto, agora me resta lembranças, pêssegos e solidão. A mensagem era mais ou menos assim, aguardo outra postagem sua.

Bjs
ns

ns

Eduardo Aleixo disse...

...oferecer todas estas mulheres que te habitam...
linda expressão de poesia, de solidão, de dádiva, de amor.
gostei muito de a ler.
Palavras doces e melancólicas e nuas como seu corpo de janela aberta para o luar.
Um beijo

Vanilda Fiuza disse...

Excelente uma “explosão” poética sublime única vulcanicamente transbordante em pensamentos que desfilam com as mais lindas alegorias.
O amor é esta loucura toda, esta falta de senso, esta disponibilidade à vida, uma viajem de prazeres.
Magic Kisses...

Unseen Rajasthan disse...

Simply beautiful and lovely words !! Thanks for sharing !!

Adriana Karnal disse...

Escrevo vocÊ....adorei essa frase. Escrever alguém é fazer poesia.

Hod disse...

Chega o entardecer. Já noite rempem-se das correntes os primeiros elos. Voa então coração.
Vi vc de muito longe. E por caminhos esteleres estarás lá. Querubim em tons azuis noutra hora com asas douradas. Pode ser o paraiso, pois sente-se já o odor da santidade.

Bastante contente por sua visita e por fragrâncias em forma de palavras que em Kairós já registraram´se.

Oportunamente retorno para conhecer cada fragrância desta atmosfera.

Forte abraço Cristina.

Alôha,

Hod.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Lindo! Só quem sente mesmo!
Obrigada, Bela!

*Neste momento terno e pensativo Aqui sentado a sós Sinto que existem noutras terras outros homens Ternos e pensativos, Sinto que posso dar uma espiada Por cima e avistá-los Na França, Espanha, Itália e Alemanha Ou mais longe ainda No Japão, China ou Rússia, Falando outros dialetos, E sinto que se me fosse possível Conhecer esses homens Eu poderia bem ligar-me a eles Como acontece com homens de minha terra, Ah e sei que poderíamos Ser irmãos ou amantes E que com eles eu estaria feliz.

Walt Whitman*

Não estou muito boa não, mas sou e estou, como a minha querida Querubim. Desistir? Jamais. E por quem se lembra sempre de mim, eu venho porque sim.

Kiss, beautiful Cris!
Be happy!

Livinha disse...

Sensualidade e prazer, o corpo com sede de beber e a fome nas horas mortas grita pela ânsia do prazer.
Sabe lá se a cidade dorme e eu aqui acordada querendo você...

Cris minha querida, como te aplaudo nessa riqueza de letras, de palavras e inspirações. Como viajas minha amiga, assim tão solta, tão nua, volitando nas ruas da cidade grande...
Muito te admiro e adoro teus comentários tão ricos quanto tuas postagens.
Saudades!!
Lindo fim de semana pra ti
Bjs
Livinha
=)

Ana Lúcia Porto disse...

Oi Cristina,

Passei para lhe desejar um final de semana delicioso para você...

Vai sim a Penedo, tenho certeza de que não irá se arrepender. Na verdade, o centro turístico se resume apenas na via principal e numa transversal a ela, acredite. Mesmo assim, a cidade lota, sem espaço para uma mosca sequer... Há muitas pousadas lindas e hotéis bons.

Beijos e quem sabe podemos até nos encontrar lá...

Batom e poesias disse...

Cris
Que delíca de texto. Sensual, leve e livre.
Queria a vida me divertindo assim também, porque viver e amar é mesmo essa falta de senso e disponivilidade "a vida.

Um beijo, minha linda.
Rossana

Vieira Calado disse...

O texto está muito bem escrito

e é apropriado ao tema.

Beijinhos

Veiga disse...

Hoje enviei para todos os blogs que sigo este comentário para reflexão:A história é uma galeria de quadros onde há poucos originais e muitas cópias O 25 Abril de 1974 sendo uma revolução pintou com cravos um marco na história mundial como um movimento pacifista conseguindo mudar as ideias e o rumo dum povo em busca dum sonho. É um sonho inacabado mas será sempre um sonho de liberdade e democracia. e homens libres são aqueles que não receiam ir até ao fim da sua razão. Abaixo deixo o link da música que operacionou no dia da revolução dos cravos, vale a pena pela musicalidade, espero que gostes!
http://www.youtube.com/watch?v=ci76cKwFLDs

Cristiana Fonseca disse...

Olá Cristina,
belo texto, muito envolvente e sedutor como sempre.
Beijos,
Cris

Léo Metallica disse...

Mais uma história do cotidiano que passa pela mente viajante da Querida Querubim.

Neste texto, fica claro que na vida tudo é possível desde que estejamos de bem com ela.

É um ensinamento verdadeiro.

Direto do Rio.
Beijos moça Escritora.

Vieira Calado disse...

A paixão

traz a inspiração!...

Beijocas

VANUZA PANTALEÃO disse...

Olá, Cristina!
Minha mãe está aí, pertinho de você, ela foi para São Paulo de férias com o marido. Estou aqui, com a recomendação de visitar e responder seus amigos. Me enrolo um pouco, mas gosto. Muito bonito e feminino tudo que vc diz. Grande abraço!
Guilherme

Marcelo Novaes disse...

Cris,




Bom..., o silêncio no céu é pra emoldurar tudo isso. Imaginou se ele fizesse barulho?!


;)






Um beijo.