sábado, 26 de março de 2011

Tempo de mudanças


Após dar-me um tempo para reflexão, desligada dos dias urgentes, entendi de levar a vida mais devagar e com melhores resultados. E é o que tenho feito. Superligada ao movimento energético, buscando clareza para me lançar à vida de forma simples e sábia.

Expectadora da flutuação do desconhecido mundo que nos acorda em aflição e dor com tempestades, furacões, terremotos, tsunamis e o ar letal em radioatividade.

-Que lição é relevante para a humanidade nestas tragédias que estão acontecendo agora? Com certeza, sairemos mais fortes após entendermos com quanto desprezo tratamos as dádivas generosas da natureza. Muitos ainda ganharão fortunas com esta tragédia e todas as tragédias futuras, outros serão tocados pelo espírito da compaixão, da solidariedade, da volta à simplicidade e respeito.

Tempo de mudança, de reinventar a maneira de viver. Tempo de prestar atenção e fazer o caminho contrário do profetizado bezerro de ouro.

Cansei de estar cansada, cansei da repetição ao infinito de meganúmeros, quantidades absurdas, desproporcionais.

A maxifilosofia do excesso, da nulidade do pensar, do embuste dos ganhos máximos, as pessoas acabam consumindo-se a si mesmas e as pessoas que as cercam. Devemos aprender e ensinar a que se aprecie o que temos, valorizando nossas conquistas, cativando pela boa educação, criando laços de bondade. Ë tempo de amor e presença junto à família. É tempo de abençoar, ser grato e ensinar às crianças a rezar. É tempo de fé.

O que pode ser mais importante nesta vida? Questiono o por que as pessoas agem contra seus próprios interesses. Questões de orgulho arruínam suas vidas. A inveja e a autoilusão levam-nas por caminhos que conduzem a nada. Por que é tão importante manter a autoimagem? Quanto você vale no mercado das aparências?

Por que o ciúmes e a cobiça do destino mais feliz do outro?

No tempo de meu pai, não era preciso elogiar o honesto, simplesmente a honestidade era uma norma de conduta que não precisava de realce.

Bem, tenho a minha própria vida para levar, tenho sonhos pessoais, projetos de sensibilização humana e social em busca de parceiros e é preciso seguir em frente.

Quero fazer acontecer a poética da vida moldando o próprio mundo em que as pessoas vivem... levá-las à reflexão sobre novas possibilidades muito menos angustiantes, preencher com palavras de sentido o tambor oco que lhes ressoa no peito.

Quero receber do tempo as dádivas das lembranças das coisas boas que fiz de fato. Desperta eu também sonho.

Agora no outono, entregue ao prazer da minha casa em Tatuí, sob a guarda de meu fiel Lovan, retorno a este “blog” de um jeito novo, com mais folga para o estilo fluir. O que significa recuperar meu jeito instintivo de ser desde que a chama do tesão de fazer se mantenha acesa. Quero ter bons motivos para escrever, entrevistar pessoas que realmente valham o meu tempo e o tempo da sua leitura.

Gosto do céu azul do outono em Tatuí, o tempo mais fresco que convida a tomar chá, café e a taça religiosa de vinho tinto. Gosto da facilidade com que me desloco pelo centro, usufruindo de ter tudo que preciso à mão. Gosto de meus amigos, da cordialidade dos vizinhos, de conversar com os leitores pelas ruas sem distanciamento. Gosto de pertencer a esta cidade, embora deva confessar que muitas vezes sinto-me desapontada com a falta de interesse e apoio efetivo para concretizar meus projetos.

E quero receber o carinho que mereço de pessoas que eu curto e admiro pela integridade ética, pelo trabalho que desenvolvem, pela coragem com que se lançam à vida. Pequenas atenções me animam a ir em frente, a despeito dos profundos presságios que coexistem no espaço de uma realidade violenta e desumana.

32 comentários:

lino disse...

O caminho é para caminhar.
Beijo

Eduardo Aleixo disse...

Sei que sabes que vibramos e sentimos numa onda que é esta de regressarmos ao que sabemos há muito e está em nós. Regresso a nós, à simplicidade, ao Ser. Acho que não vou dizer mais palavras. Olha, mando-te um mantra que aprendi há dias:
- Eu sou
- Eu sou o que sou
- Eu sou Luz
- Eu sou Paz
- Eu sou Amor
--------------
É do que precisamos conquistar:
- Luz
-Paz
-Amor
-----
Beijo. Com alegria.

Tania disse...

Que texto sentido, Cristina. Quase dá pra ouvir a pulsação do coração.

Chamou-me atenção o que você diz a respeito do que é certo - sem que isto seja algo espetacular, mas sim o normal e o comum.


Grande abraço. Parabéns!

Estela disse...

Oi Cris,
Mudar sempre, pois a vida é um eterno movimento.
Viver com a simplicidade do dia a dia: sentir o vento fresco, olhar o céu azul, um encontro no meio da tarde, um abraço amigo... chá, café, chocolate e a religiosa taça de vinho tinto.
Beijocas.

Jorge Sader Filho disse...

Um texto maduro, literatura fluente, a introspecção fez bem à alma de Cris, visivelmente renovada!

Beijos, querida amiga!
Jorge

b disse...

Você com você e com o que te dá a dimensão de estar inteira - basta.
O que vem depois disso é a sincronicidade - daí é bom estar no mundo sim.

Raíz disse...

Perfeito e Lindo, Cristina!

Nunca esqueça que você é um ser especial que sempre buscou o bem e partilhou com todos, à despeito de muitas críticas.

Se você voltou, é porque estava na hora. Lucramos nós que podemos usufruir de sua sabedoria!

Beijos, querida amiga!

Mirze

Graça Pires disse...

Tem razão. É tempo de mudarmos a nossa forma de encarar a vida. Sem pressas. Apreciando as pequenas coisas. Às vezes parece que não aprendemos nada com o que vai acontecendo...
Gostei do texto, tão sentido, tão forte.
Um beijo.

Luciana orsi disse...

Querida Cristina,
Adoro ler o que você escreve e compartilho dos sentimentos que descreve. Acredito que a vibração da mudança esteja nos carregando cada vez mais rapidamente e a conexão com o Eu Sou de amor universal seja a única lei que deveríamos seguir.
Um grande abraço. Saudades.
Luciana Orsi

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Que vontade, Cristina, de ter a chance que você se deu! Felizes e ótimas mudanças pra você. Belo texto.

Genny Xavier disse...

Querida Cristina,
Que belo resultado existencial as mudanças lhe proporcionaram! Que estímulo para nossas próprias necessidades de mudanças a leitura do seu texto nos passa.
Que seja possível à vida a eterna capacidade de nos surpreender.
Beijos,
Genny

Batom e poesias disse...

ôo Cris...
Que bom ter você de volta! Ótimo texto!
Sabe bem que sou eu uma grande apreciadora do seu estilo intenso e ao mesmo tempo fluído de escrever.
(Eu também ando tão cansada de estar cansada...)

bjs
Rossana

Graça Pereira disse...

Querida Amiga
O mundo inteiro clama por uma mudnça de vida urgente, por parte de todos os utentes do planeta.
Apreciei muito a tua crónica, de alguem que vê longe os problemas que nos envolvem como tentáculos de um grande polvo!
A palavra de ordem para mim seria e é(tambem pensei na minha mudança):SIMPLICIDADE! Viver cada dia usufruindo as coisas simples e
belas que estão ao nosso alcance e ajudar os outros a entender que a felicidade não está no TER mas sim, no SER!
Um beijo carinhoso.
Graça

MARCELO DALLA disse...

Amiga querida!!!! Assino embaixo de tudo o que escreve. "Quero fazer acontecer a poética da vida.." Estamos juntos nessa empreitada!!!
Saudade, viu? Quando vamos tomar um cafá juntos de novo?
Grande bjo no seu coração de poeta

Vieira Calado disse...

Pois, amiga, vivemos tempos difíceis.

Falta de ética e honestidade

(até, por vezes, para com nós mesmos!),

é o que encontramos nesta realidade

violenta e desumana.

Bjjss

Machado de Carlos disse...

É fascinante ler você. Entender as suas idéias e ideais. Realmente parece que o mundo está mudado. O ser humano está mais mecanizado. A palavra solidariedade parece que esta fora de moda. Basta sair às ruas para observar o comportamento das pessoas. O mundo está cheio de veículos motorizados, haja vista que o maior número de mortes não estão nas grandes catástrofes ou nas moléstias e, sim no trânsito, segundo nos mostra as estatísticas.
Penso que deveríamos transformar as nossas mãos em Mãos Unidas para que tenhamos uma vida melhor.
Fique com Deus!

Jorge Pimenta disse...

em letras, lugares, pessoas e aromas de travo singular aqui me perco!
beijinho!

Veiga disse...

Adorei este teu texto, é soberbo
Cumprimentos

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Cris, gostei do seu texto...Espectacular....
Cumprimentos

Ira Buscacio disse...

Cris, minha lindona,

Vc foi uma grande descoberta nesse meio blogueiro e a cada tempo vc afirma mais esse encantamento que tenho ao te ler, a te saber.
Um texto maravilhoso, que chama, que faz pensar e tão sentido, tão verdadeiro.
É isso! Viver a poética da vida, a mansidão do ser.
Te desejo paz
Bjão elinda semana

Vanuza Pantaleão disse...

Cris, a filha mais amada de Tatuí!
Só agora começo a me recobrar de uma gripe devastadora que me abateu logo após o desatre do Japão. Coincidência? Você sabe que não há. Meu sistema imunológico foi pro brejo. Existirão ainda os brejos com seus sapinhos a coachar?Esperemos que Deus o permita que sim e que façamos por onde.
Mudaste, sim, mas para melhor. Mudaste porque pessoas como você, que seguem em frente e são donas e senhoras dos seus atos e pensamentos têm reservados para si um pedaço do paraíso.
Obrigada por dividir conosco seu doce paraíso interior!
Ainda voltarei aqui com mais saúde...
Uma semana boa, boa mesmo, demais!
Te adoro!!!

Luiz Roberto Guedes disse...

Cristina, lendo sua crônica veio aquele nó na garganta.
Realmente fiquei comovido, voltei ao passado uma época que podíamos sonhar.
Como seria maravilhoso poder ir novamente a sessão das 18 h.,sair e ir ao Alvorada dançar.
Sentar na Praça da Matriz e conversar sem compromisso.
Tempo em que havia respeito e educação.
Hoje restam apenas doces lembranças.

Mari Amorim disse...

..O que pode ser mais importante nesta vida?,nossa!

Boas energias querida!
bjs
Mari

A.S. disse...

Cristina,

Com autenticidade e determinação, conquistam-se todos os sonhos!...


Beijos meus,
AL

Livinha disse...

OLá Cristina!

Qto tempo sem vir aqui e quanto fico a perder diante do teu divinal de compreensão em tua anlogia sobre o universo, tão claro e tão preciso a nos mostrar a urgência que se faz no instante para abraçar as mudanças que estão a nossa frente acontecendo.
É maravilhoso fazer a leitura do teu entendimento. Verdadeiro e conciso, imediato.
É possível acompanhar as mudanças, quando tanto elas nos lembra a hora de trocar nossas vestimentas e dar-se ao novo, o outono de nós mesmos.
É possível fazer a faxina, jogar fora o que sequer nos assegura a segurança, alma essa que busca amor e que necessita de se dar amando. orgulho que nos encharca a alma de devaneios absurdos, coibindo a plenitude do belo, dos encantos necessários na leveza rarefeita com que tornara-se-á para voarmos ao braços da perfeição..
O mudno está ai, brigando, contra si, olhando-se no espelho a propria cara meio a desgraça com que se teme, mas que ao tempo um dia foram pedras atiradas...

Perfeito Cristina.
Teu interior é pleno, nesses olhos de alma que possuis e se deixa abarcar pelo pensamento buscando sintonia, semelhança com a natureza e dela se beneficiar...

Um abraço saudoso

Bjs

Livinha

Graça Pereira disse...

Minha Querida
Deixo-te um beijo pelo carinho que deixaste no meu blog. Obrigada!
Graça

Lia Noronha &Silvio Spersivo disse...

Cristina: bela reflexão.
Precisamos urgentemente mudar nosso modo de encarar a vida e os seus valores.
abraços carinhosos pr ati

Pedro Luso disse...

Cristina,

Esse seu estado de espírito - como interprei-, quer me parecer que estamos vendo manifestar-se a sabedoria em você, e, sendo assim, melhor que eu sem dúvida, Hermann Hesse fala desse estágio da vida que, infelizmente, não é para muitos. Vejamos então, o que diz Hesse:

"Pode o homem comunicar aos outros a ciência, não a sabedoria. Pode encontrar a sabedoria, amá-la, dela imbuir-se, viver de conformidade com ela. Não consegue, porém, expressá-las em palavras nem ensiná-la. A verdade só pode ser expressa em palavras, quando unilateral. Unilateral é tudo quanto possa ser pensado com idéias e expresso com palavras, tudo a que falte unidade, totalidade, perfeição. O mundo em si, o ser dentro e fora de nós, nunca é unilateral".

[HESSE. Hermann. "Para ler e pensar". Pensamentos extraídos de seus livros e cartas. Tradução de Belchior Cornélio da Silva. Rio de Janeiro: Record, São Paulo, 1971, p. 109].

Abraços,
Pedro.

Vanilda Fiuza disse...

Que lindo!! Você é uma pessoa que ama a vida e através de suas riquíssimas experiências inefáveis, percebe que pode alcançar o estado de pureza absoluta! Quantas vezes é preciso renascer, voltar ao ponto de partida e reiniciarmos a nossa viagem. Uma admirável simbologia, algo semelhante, na espiritualidade, à Fénix Renascida! Fascinada aqui com seu maravilhoso texto. Como sempre me encantou essa sua sensibilidade! Bem aventurada seja amiga; que ainda
preserva aqueles Valores: de Dignidade Real.
Bjosss amada

MARCOS DHOTTA disse...

Ai que saudades de ti... adoro quando passas por meu cantinho catrevagístico. E adoro retornar aqui, mas como teu espaço vital é o mundo por onde paseias, deixo aqui meu recadinho. E onde estiveres no momento, saiba que te gosto muito, viu.

Fanzine Episódio Cultural disse...

A ACADEMIA MACHADENSE DE LETRAS (Machado-MG) comunica que estão
abertas as inscrições para o VIII Concurso Plínio Motta de Poesias, do
ano 2011.
Entrem em contato para adquirir o Regulamento:
a/c Carlos Roberto machadocultural@gmail.com
ESTE CONCURSO ESTÁ ABERTO PARA TODOS!

OBS: O VALOR DA INSCRIÇÃO ( 2 REAIS) PODE SER COLOCADO DENTRO DO ENVELOPE COM AS 6 CÓPIAS DA SUA POESIA.

amtwam mills disse...

saludos cristina muy bonita e interezante, luego regreso para revisarla con mas calma abrazosss ;)