domingo, 19 de abril de 2009

Ave Madonna !

Ela surge em traje preto,vestida de luz própria.Aquele espartilho de cetim rosa-pele,o enchimento no peito pontudo,presilhas da cinta liga abertas.Calcinha sobreposta nas pantalonas de seda mole e pura.A engrenagem nunca mais foi a mesma depois de Madonna aparecer, desaparecer,aparecer.Som que reverbera pela casa.Instinto é atrair pessoas que precisam de amor como eu preciso.Não estou em lugar nenhum.Quero amar.Alguém chega.Alguém sai.Eu constante.
Faz tanto tempo que chupei um picolé de groselha e quase parti os dentes de leite quando mordi a maçã do amor num parque de diversões.
Enquanto alguém sobe,alguém desce.
Acho que estou feliz.Da felicidade nunca tenho certeza da tristeza sim.
Aparelhos de Pilates são sensuais.
Quero meus cachinhos loiros de volta.Estar vestida, bem vestida é profundamente sexy.
O chamado do skype.Espero que tudo esteja bem.A chamada insiste. Agora não,por favor.
As datas,hoje não preciso delas.É outono.
Sexy é não se despir no show.Joelheiras,ombros mandados fazer sob medida em musculação.
Acessórios ,chapéu,luvas,chicote.É bonito o colete ortopédico quando visto êle gosta.O espartilho de renda marca a cintura e com infinitos colchetezinhos envolve paciência para despí-lo.
Quero me divertir com óculos de grau.
Ele me ama,ele não me ama,nunca sei.Nem o mal me quer,bem me quer me dá a reposta.
Lacinhos no decote,pueril.
E que tal se eu escolher um nome falso?-Uma mistura de masculino e feminino e que não seja José Maria e nem Maria José.
Sempre dou o melhor de mim.-A quem importa?
Voz grave,olhos sensíveis..
Tenho o meu jeito de fazer e desfazer.
Malas,a vida,a bolsa de mão,o tricot quando o ponto escapa.
Sutian com recheio e seios de silicone real sensíveis ao toque.
Echarpe de seda pintada a mão.Foulard grená escorregadio.Tarde azul ,só azul.
Rayban negro.
Secador de cabelos no coiffeur.
-Qual a razão de existir?
Vento frio na noite de lua cheia.
Leio Hilda Hilst e me sinto cheia de vergonha com o despudor inocente do Caderno Rosa de Lory Lamby.Mesmo assim adoro Hilda Hilst.
A nudez consumida matou o apetite,deixou o desejo insaciável.
Castigado pelos excessos o nu,espalhado pelas ruas,out doors,lounges benevolentes e macios,meninas permissivas.Um descarnar-se das coisas e sentimentos na intimidade das casas, nas cachorras dos bailes funk,nas trips das favelas.Nos livros ,revistas,músicas,jornais.Nas esquinas onde meninos viram meninas.E as meninas viram bonecas feitas para brincar.
Sexy é estar vibrante em carne viva.Lipstick lesbian,um poema que escrevi já há algum tempo.As rosas vermelhas loucas.Aos pares.Os beijos de baton.
Chick list , a speed tribo de garotas modernas,nem tão garotas assim do seriado Sexy in the City.
Nada muda.O roteiro é o mesmo dos romances açucarados de M.Delly em sua coleção das moças antigas.Livros do meio do século passado em que se detalhava o farfalhar do chamalote,a vertigem dos encontros de amor,as sebes que escondiam os beijos secretos.
Por email chega a novena de Santa Therezinha com a recomendação de enviar para doze pessoas,nem mais nem menos.Escolhi mulheres apaixonadas.
Chique e chato é quando tento entender que ninguém me paga pelas palavras,possuo nobre acervo que optei por distribuir pelo meus seguidores , sensíveis em reconhecer valor em algo insuspeito que palpita. E já que é assim escancaro esta fumegante e fantasiosa liberdade que assopra os medíocres do meu caminho.
Santa Therezinha me proteja hoje e sempre.Amém.
Meu humor oscila.-O que não oscila neste mundo?-Movimento pendular.
-Qual a razão de existir?
Não é à toa,mesmo sendo à toa.A razão é o movimento.Algo sempre tem que acontecer.
Sempre estou a espera.Existir me parece que é esperar existir.Um relógio maluco como o do coelho de Alice.
-Quem mexeria com a minha cabeça?
Aposto corrida com o tempo e não quero.Quero saborear a calma e a contemplação.
Espectadora da beleza , a suavidade faz parte do meu estilo.Ouço Diana Krall e John Pizzarelli,
o jazz de cada noite antes do dia.O filme francês.A bacia de pipoca.Ouço Cole Porter.Embebida em doses maciças de blues e Pink Floyd,o embalo da dança,o coração de alguém,o meu coração é música de afeto .Longe ,na memória , ficou o tesão com tempo e desfrute.Perfume de laranja e gengibre.
Caixa antiga de figos açucarados,deliciosos ao romper dos dentes.
Coração ardente .Eu quero um viver interessante com argumentações e novas perspectivas,além do narcisismo do intelecto à mostra na tela do computador e do corpo se reconhecendo em seu visual no palácio dos espelhos.
Amor e amor.
Cabelo comprido,salto alto,vestido e às vezes nuca a mostra,smoking e meia arrastão,sapatos grosseiros,botas longas coladas acima da curva do joelho.Chapéu.
Fiz-me assim depois que tirei a emblemática aliança de ouro da mão esquerda.Neste mundo descontínuo lutando para ser jovem ,bonita bem sucedida e feliz...feliz...como se isso fosse possível nesta identidade fraturada em milhões de fragmentos se tornando em pó,depois silêncio, agora o sopro que apaga tudo.
-Por que falo?-Por que escrevo?-Que importância tem se penso ou sonho?
Madonna é vital,guerreira ,vencendo o esgarçar doído da idade a se desfazer no tempo.
A cada idade nova que surge ela se recompõe,se reinventa,faz seus ossos novamente e novamente...como ela quer a eternitude!Transforma a realidade num permanente estado de festa.Celebra o ato de amor em cópula estética com milhões de pessoas ao redor do mundo.Vestida,particularmente vestida ela trepa no palco solamente e sola desvairadamente ,se entrega e se possui a vista de todos e tantos que a devoram na tônica pagã de seus olhares.Acelerada Afrodite.Lilith celebrando seu poder em rajadas de energia sexual impúdica ,femeálica,tempestuosa de plena afinação com seu ser indomito e raro.Busca insana de quem vive em carne e ossos perecíveis.Ao fundo a denúncia da solidão,da angústia existencial desesperada,da alma feminina abortada sem conexão.Bela,exuberante em sua exibições ilimitadas .Rainha do universo pop habita o vazio com as mãos perfumadas,os lençóis imaculados e o sangue inflamado que cria a si,presentifica-se.Seu destino em irremediável isolamento,sua torre de marfim,seu mundo pasteurizado,asséptico com fronteiras esfumaçadas e limites avançados.Atesta sua autoria transmitindo ao vivo a vibração de um tempo em que homens se entregam a homens e mulheres buscam a si mesmas em outras mulheres.
Lente poderosa lhe serve o olhar com que se vê no espelho ao colocar as vestes que a tornam sedutoramente nua,vestida de ânsia de vida,vingança . Seus símbolos,suas estratégias irreverentes ,sua juba leonina desafiadora.Ela e suas fragilidades e desencantos,depressões,paixões desvairadas,finitude obsessivamente colocada em cenas vitais intocadas de beleza erótica.Linguagem que seu corpo domina e fala com a voz que canta.
Ela e seu potencial de ilusão assumindo o vazio da tradicional família decadente,dos adolescentes queridos carentes,dos perdidos na noite e na vida,das mulheres,dos homens,dos homens -mulheres e das mulheres- homens.A explosão catártica de seu explosivo grão de loucura.
Agressiva,doce,irônica,deusa na noite escura do eu.Eu que posso tudo que me ultrapassei além da visão aguda ,dilacerada.Fantástica e sobrenatural.Uma mulher à margem em uma época em que o estio alargou a margem do rio.
Superou a insignificância ,desprezou o estreito e metamorfoseou o tempo e o espaço na medida surreal de submetê-los ao delírio show dela ,deusa viva e seus súditos.Ave Madonna!

14 comentários:

Natali Assunção disse...

"Não estou em lugar nenhum.Quero amar.Alguém chega.Alguém sai.Eu constante".

Lindas palavras.

Link no meu blog,ok?

Lindo msm.

Léo disse...

Confesso que demorei 30min. para poder ler com muita atenção esse teu texto bem massivo.

Cheguei a conclusão de que nesta jaula de sociedade há uma pessoa pagã que preza pelos ritos do amor incondicional e pela liberdade do eu interior. Não há regras que te prenda, não há força que te freie.

Esse teu texto tão feminino e audaz, mostra a força de um coração que ama de forma colérica aquilo que se tem por desejo.

Direto do Brasil.
Um abraço.

cristinasiqueira disse...

Oi Natali,

Gostei da sua vibração no seu blogue Mix.Deixei um recadinho para vc .
Com carinho,
Cris

cristinasiqueira disse...

Oi Léo,

Curti a sua presnça interessada viajando pelos meus espaços virtuais.Tem um recado para vc no blogue Prisma,pessoas que cintilam...
Este é um trabalho que realizo há 15 anos ,uma coleção de pessoas legais,interessantes,que atuam na vida nas mais diversa profissões ,no mais diversos perfis.Na próxima semana inauguro uma série masculina.

Até mais,

Com carinho,

Cris

Oliver Pickwick disse...

Com um "sopro" de preciosa escrita, recriou Eva. Não aquela da segunda parte do Livro de Gêneses, submissa e feita de uma costela, mas a outra, descrita na primeira parte deste livro e que poucos ouviram falar.
Na tradição dos antigos hebreus, ela rescusou-se a submeter a Adão, mudou o nome para Lilith e arregimentou uma legião de demônios.
Um beijo!

P.S.: O Twist agradece pelos afagos, mas ficou no maior constragimento. É que ele tem vergonha de mulher bonita.

Daniel disse...

Parabéns pelo seu blog!!


Daniel

http://bagulhovelho.blogspot.com

Anônimo disse...

LI. GOSTEI. NÃO CONSIGO COMENTAR. NEM ME ATREVERIA...
CN

Estela disse...

"A explosão catártica de seu explosivo grão de loucura."

Perfeito!
Bjs.

Ironic Girl disse...

Mto legal o texto!! Obrigada por visitar o blog da Alanis.
Linkei seu blog no meu!! :)

Gilbamar disse...

Vibrei com a fluidez do seu texto, as palavras brotando como se de um manancial inesgotável, aos turbilhões, em tudo um encanto e verdadeiro prazer para o intelecto.

Enfim um blog onde as mensagens expressam o maravilhoso dom literário de sua idealizadora.

Fraterno abraço.

cuentosbrujos disse...

he visto por tus fotos que conoces lisboa¡¡ Lisboa es la ciudad perfecta verdad??
saludos brujos

Clea Pinheiro disse...

Cristina,
Quanta força nas tuas palavras! pura vida. Olha, muito obrigada pelo convite a apreciar algo tão enigmático como o texto que acabo de ler.
A Madonna é um belo exemplo. Sempre desejo que pessoas assim vivam para sempre e vivem realmente.
Parabéns!

Batom e poesias disse...

Ave Cristina!

Estou num turbilhão de sensações inexplicáveis que se assemelham à cumplicidade, empatia e espanto.

Não lembro como cheguei a esta sua casa absurdamente fantástica, e não quero ir mais embora.

Voltarei para ler outras postagens, pois esta já me deu emoçoes mais que suficientes para um texto só.

Você escreve lindo, escreve forte e fulminante.
Muitíssimo prazer!

Rossana

Cristiana Fonseca disse...

Olá Cristina,
Me perdoe pela demora em ler-te.
O texto é irresistível, tua escrita é marcante, inteligente e profunda, trabalha com temas intrigantes de uma forma unica e sensual. São verdadeiras obras literárias que produz. Tua escrita é autentica e elegante.
Obrigada pelo carinho.
Beijos,
Cris