quinta-feira, 14 de maio de 2009

Querida Querubim-Amor

"Mal se encontraram,logo se olharam;mal se olharam,logo se amaram;mal se amaram,logo suspiraram;mal suspiraram,perguntaram o motivo de o haverem feito;mal souberam a razão,logo procuraram o remédio."

Shakespeare em Como Gostais, Ato V.


An Invitation to the blues,Tom Waits.
A tela de Kandinsky na parede.
As largas avenidas,meus passos lentos.
O desejo gratificado.
Eu gosto disso,quero tanto isto,quero tê-lo por perto de mim.
Os corredores da galeria de arte.
Café frio.
_O que é um beijo?
Lugares esfumaçados,pessoas loucas.Todos bebem muito,anestesiam a dor na época da idade boa.Tento entender o que é normal.
Não sei.Todos um pouco bêbados.Todos bêbados demais.
Eu não sei...mas sei que gosto de tudo em ordem,os quadros alinhados na parede,música clássica,efeitos de encanto em um olhar.
As palavras de amor:-Eu quero ficar com você,preciso ouví-las é bom.
Os cuidados para não marcá-lo com batom.Sem perfume.
-Há esperanças para nós?
Ficar no meio termo é não estar em lugar algum.
Sentar e conversar,recebê-lo para namorar.Chamá-lo de querido.
Por a mesa ,acender as velas,beber vinho,o brinde,as delícias que preparo para beliscar.
Ame-me...vem cá,ame-me!(e não me deixe só).Ame-me.
Brincava com sedas vermelhas,escorregadias,deliciosas.
Ele, a maior parte da minha vida.A soma de minutos cada vez mais breves.
Cadência estranha,tê-lo por perto e à distância me basta.
Não nutro esquemas perturbatórios .Sabê-lo aliviado e em paz me põe ao largo de sua vida.
Espero não ter esperanças.Ele faz amor enquanto ama,esta é a chama que permanece.Os sentidos,toda viva.Cuida de mim com tanto amor e carinho como nunca fui cuidada.Aprendo com sua parcimônia de palavras.A sedução de nos adivinharmos,a total confiança, a estreita cumplicidade.O segredo preservado,além de qualquer tortura.Enquanto me segue há dez passos de distancia me observa calado.Aparece em alguma esquina como um senhor encabulado.Sempre me surpreende como se fosse meu duplo,a sombra que me protege.Realidades paralelas,só o presente para viver intenso.Esta história sem caminho, sem trilha ,nossa vida secreta,o oculto dos sentimentos ao sabor do amor e do vento.
De nós só Deus sabe.
Através de seu olhar me vejo bela,necessária,uma boa mulher que compreende,aceita e segue sendo parceira,anjo,Querubim.
O ideal que eu supunha,o beijo que poderia ser o último tinha acento no sabor.
Beijos nossos.
O precioso não dito,o interdito.O silencio veemente do olhar.a voz do corpo,a fala em sussurro...cochicho da vida.Sob as cobertas brincadeira de escuro.Atalhos,passagens secretas,frio na barriga,coração acelerado.
Pairando sobre o silêncio pausas e vazios.
A expressão dos corpos é música,dança de vãos preenchidos.
Além das fronteiras a poesia.
Penso que os diálogos eram restritos,não havia diálogos pensando bem.
Exíguas palavras.

14 comentários:

VANUZA PANTALEÃO disse...

Bom dia, Cristina!
"Além das fronteiras, a poesia."

Um carinho nesse final de semana!!!Bjsss

Estela disse...

"Através de seu olhar me vejo bela,necessária,uma boa mulher que compreende,aceita e segue sendo parceira, anjo, Querubim."


Querubim, cada dia se surpreende ... e se supera.

É no amor que encontramos a razão da nossa existência.

Beijos.

Obs.: Pura poesia seu comentário no "Faceirice". Obrigada.

VANUZA PANTALEÃO disse...

Cristina, és uma escritora muito inspirada. Sua visita, palavras tão bonitas, especiais...releio agora esse texto, "a voz do corpo", como falam os corpos!
Vou arrumar mais um tempinho para visitar seus demais espaços.
Abraço afetuoso!!!

Anônimo disse...

Que seria nossa vida sem amor, e saber descreve-lo tão bem, o mesmo voce, parabens
Beijos

L.Reis disse...

...há sempre um momento que, de tão perfeito, nos ocupa os sentidos, indelével...perene. Passamos o resto da vida a querer reencontrá-lo...só mais uma vez.

Batom e poesias disse...

Aperta-me o coração, o coração conformado dessa querubim desamparada.
Linda e triste as desventuras e complicidades desse amor...
Lindo texto!
bjs

Rossana

*** Cris *** disse...

Olá Cris,td bem? Estou adorando visitar seu blog, obrigada pela sua visita,seja sempre bem vinda!
Um grande abrao!

Renata Barillari disse...

Cris
Seu recadinho foi pura poesia!
Obrigada pelas palavras, doces como tu!
Eu vou pra Trancoso proximo dia 23 iuuupiiiiii !!!
Te encontro por lá?

josé luis disse...

Gracias por tu visita. Me ha descubierto tu blog. Pero solo lo puedo leer en parte. Otras veces intuyo tus sentimientos. Me agrada tu forma de expresarte.

Con afecto,

José luis

leo disse...

Obrigado pela honra de ter os teus olhos percorrendo as minhas alíneas. Vim aqui conhecer-te de perto, e, quando me deparo com este teu espaço, percebo que ainda existem coisas que realmente valem a pena. E certamente, ler-te é uma delas.
Parabéns, pelo blog! Retornarei aqui mais vezes!
Abraço!

O Profeta disse...

Este mistério da luz
Incessantes são as marés da vida
Este tempo que corre firme em frente
Não há lugar na lembrança para a partida

Porque da próxima vez
Quero ser palhaço e brincar com a dor
Aprisionar a tristeza em balões de cor
Soltar as cordas que prendem o amor

Uma esplendorosa quinta feira



Mágico beijo

Cristiana Fonseca disse...

Sublime, majestosas palavras.
Beijos,
Cris

Liliana G. disse...

Las palabras que se funden con la vida en amores que son secretos, voces al viento, miel de los dioses, suspiro y grito, canto y verso.
Bellísimo Cristina.
Un cariño grande.

(Soy el Anónimo de la hostería, autora de la "dramaturgia")

Léo Metallica disse...

Fui buscar no dicionário o significado de Exíguas.

De fato a moça Querubim interpreta o amor de forma inteligente. Interpretando reações ela sabe onde o amor está. Não precisa de palavras. O amor é isso... não tem definições que se ache em dicionários... é o sentir físico/mental.

A Moça Querubim se mostra inteligente no amor também. Não se deixa enganar.

Novo e-mail: metalllica3@gmail.com
Eu sei que tu manda umas paradinhas legais que eu sempre lía nos e-mails. Mais eu deixei de receber por conta do roubo da minha conta.

Direto do Rio.
Beijos.