quarta-feira, 15 de julho de 2009

Querida Querubim -O tempo espera,quero viver.

O que tem acontecido de melhor comigo é ficar relax enquanto o tempo passa,disponível as surpresas,livre para acontecer sem acontecer.Não ajudo o tempo a passar,não estou inerte mas dinâmica permitindo que o tempo passe sutil,não mexo um ponteiro do relógio para apressá-lo-para que?
Os verdes tempos os vivi.Os cor de rosa foram se esticando em longa primavera que se misturam a este dourado do outono.O ócio é meu sócio, o capital,matéria prima líquida que me embebe de prazeres,até o cio pelas palavras é húmido,morno,latente,pulsa em um acontecimento gerado na raiz do umbigo,algo como um parto ao inverso que a partir dessa covinha rasa na barriga vai se desenrolando em seu cordão de espécie e escrevendo letrinhas,palavras,sentimentos.Estou fértil um presente a mais da existência que me agraciou com três filhos.
Momento de pequenos partos onde me fragmento e me multiplico.
As ideias na paciência dos dias tornam-se claras se transformam em luzes evidentes,espocam em flashes.A regalia da descoberta,os insights que sinalizam felicidade,a simplicidade que chega para aliviar a complexidade dos dias.
O que passou da conta aos poucos vou largando,deixando ir,abrindo uma clareira de ternura e afeto.Espaço para o beija-flor pousar no ar e instantâneamente me envolver com sua beleza.O belo me faz bem.E se não houvesse esta irradiação comovente de alegria,este poder de transformar o sombrio em luz,a harmonia,a gentileza,seria,se não houvesse,profunda tristeza,luto,dor,lástima,olvido.
O tempo espera.Quero viver.
Expandir-me como o tempo,ser semelhante,nem rígida,nem uniforme,com a força de sua passagem atuante.Tempo substantivado em pessoa.
Preciso do outro,da cooperação,da cumplicidade do respeito e do seu amor.O outro me vitaliza em influências,interação,intersecção,comprometimento.Na busca por mim virei ímpar,hoje quero compartilhar destinos,crescer junto.Ainda há tempo de me ocupar com a grandiosidade da criança que nasce.Quero viver esta solitude não solitária,o amor que apascenta,a humildade que traz evolução.Entendo que o outro não é superficial nem efêmero,ele me diz respeito.
É tempo de crescer juntos e os bens que preservo são o bom sono e a paz.Coisa claras,candura!
Os relógios que se fundem no pressentir de Dali,o alcance de Einstein na geometria do tempo.Os desafios a lei da gravidade na obra de Gaudi com sua colunas invertidas.O poder dos artistas que brincando fazem-se revelar como se fosse fácil e de repente é fácil quando não é a lógica que conduz os atos mas o prazer,a entrega ao lúdico e a paixão por criar.Este Deus que nos habita
e como pai zeloso nos vê criar ,nos admira em nossos estados de graça e como pai amoroso vibra com nossas pequenas e infinitas conquistas.
A elegância serena do que não posso ver, nem tocar,mas esta presente na aura que a serenidade confere aos corpos.Quero este gravitar leve,sem pesar,trazendo da riqueza das conexões um diamante bruto que o tempo se encarregará de lapidar em fulgurante brilhante.Que nesse meu tempo de vida este meu jeito de sentir o estar em amor se traduza em amizade.
Livre para que as ideias me encontrem,para me abrir em novos encontros,em conexões ilimitadas,viva no universo, criando versos das palavras à toa que acorrem sem sentido,plenas em essência.

24 comentários:

VANUZA PANTALEÃO disse...

Cristina,
Mulher Plena em Essência
Uma Luz rósea
Ardente
Sem queimar
Mãos dadas
Com a mão
Da infinita
Amizade
----------------------
Beijos, meu Anjo!
*Gracinha a Marilyn, esse fundo musical de primeira, demais!

Estela disse...

Cris,
"Na busca por mim virei ímpar... Entendo que o outro não é superficial nem efêmero,ele me diz respeito "
É exatamente neste momento, quando nos tornamos ímpar, que começamos a enxergar os outros com mais benevolência e passamos a entender melhor o querer compartilhar, o "crescer junto e, valorizar o bom sono,a paz e a candura".

Bjs.

Wanderley Elian Lima disse...

Reggina, bela homenagem a um amigo. Parabéns a você e a ele.
Beijos

Rodrigues Bomfim disse...

Olá Cris! Obrigado pela presença e comentário em meu blog..volte mais vezes,ok?
Bela homenagem ao amigo!
Teus textos são excelentes..teu blog nota 10!
Bjs e ótima semana.

Oliver Pickwick disse...

O meu tempo anda escasso, muito escasso. Talvez, por conta do "quanto custa" do post anterior.
Mas, mesmo meio-ausente do condado, arautos de terras distantes falaram-me destas conexões ilimitadas.
Um beijo!

Clea Pinheiro disse...

Todo o texto me toca. Cada fragmento do todo tem seu próprio sentido e este "Entendo que o outro não é superficial nem efêmero,ele me diz respeito."
Me comoveu especialmente.
Parabéns Cris, por sua alma cheia de luz.

Vanilda disse...

Oi Cris:como é bom passar por aqui.
Fico encantada com o primor e toque poético de seus textos.Minha alma grita junto com a sua.
Bjos carinhosos...

©tossan disse...

Gosto como escreve, saio daqui com uma boa leitura. Beijo

Caçador disse...

Olá, prazer em conhecer e obrigado pelo enlace. E quanto à foto, é claro que podes usar, afinal, és membro lá do blog.

Bêjo

Batom e poesias disse...

Ai Cristina...
Este texto me comoveu do começo ao fim.

Tenho que destacar: "Os cor de rosa foram se esticando em longa primavera que se misturam a este dourado do outono".
Que metáfora bonita, em que me insiro, compartilho, compreendo, sinto...

"E os bens que preservo são o bom sono e a paz..."
Quero um dia chegar lá.

bjs
Rossana

J. Araújo disse...

Cris, obrigada pelo elogio em http://serrademinas.blogspot.com.

Procuro não me ater apenas em um tema, acredito eu, fica um tanto cansativo.

Elogios ou crítics construtivas são sempre bem vindas para o aprimoramento do nosso trabalho, principalmente vindo de pessoas como voce.

Espero poder contar sempre com sua opinião. Quero aproveitar e oferecer o "Selo Blog de Ouro". Passa em: www.kidureza.blogspot.com

Quero avisá-la que não tem nenhuma regra ou tarefa para tal. Estou lhe oferecendo

Desejo a você um excelente final de semana.

Bjs

P

cuentosbrujos disse...

Hola cristina guapa, perdona mi tardanza , me fui de vacaciones
saludos y besos desde este verano europeo

BAR DO BARDO disse...

cristina,

essência, sim...

Vanilda disse...

Olá!!!Cris.
Anjos podem ser ainda encontrados naqueles que dedicam sua sabedoria ao próximo.
Naquilo que torna as pessoas marcantes em suas estórias.
Colocam seus timbres pessoais em tudo que fazem, utilizando extraordinários atributos: Competência e notável elegância. Este é o meu muito obrigada pelo carinho dedicado a minha neta Isabella. A entrevista ficou excelente.
Um carinhoso abraço.

Lu Cavichioli disse...

Olá Cristina, vim te conhecer. Já li teu perfil e fiquei encantada. aliás, td por aqui encanta. Desde as músicas até as linhas que compõe o fim do blog.

Volto com calma para ler mais.
Venha me visitar, será um prazer.
Um beijo e uma ótima semana!

Lu Cavichioli disse...

Cris, não precisa publicar este comentário. Eu só quero que me forneça um e-mail pra gente trocar uma figurinha...rsrsrs...

outra coisa, eu estou fazendo uma releitura de uma obra e reescrevendo-a sob minha ótica. Gostaia imenso que lesse os capítulos.
Chama-se : UM SONHO EM PARIS e estou publicando em meu blog
RETRATOS EM DEGRADÊ.

te aguardo - não esqueça do e-mail

Lu Cavichioli disse...

Cris, tem selinho pra ti no meu blog Retratos.
Bj

Cultura Malcriada - disse...

Oi Cris!!!

O seu texto é muito rico, principalmente no que se trata de ver os pormenores da nossa vida, que por um desleixo, deixamos passar!

Belo texto!!!!

O Profeta disse...

O desejo mora no limite da razão
Há tanto de intemporal em ti
Solta a palavra em lábios inquietos
As cores do teu “eu” penso que não vi

Imaginei-as mil vezes
Ouro de lei, a limpidez dos diamantes
O pensamento é cavalo errante
Feito na viagem de breves instantes


Boa semana



Doce beijo

Pedro Luso de Carvalho disse...

Cris,

Foi tomado de agradável surpresa pela boa qualidade deste texto, que o conclui a sua leitura.

Escreves muito bem, e com talento falas das coisas que se pasam no teu íntimo. Parabéns.

Cris, também quero agradecer tua visita e o teu comentário em texto do meu blog.

Abraços,
Pedro

Anônimo disse...

Anónimo dijo...

Muy halagada esta dama, mi Señora cristinasiqueira, que la dramaturgia surge del alma cuando de amores se trata y el corazón aprisiona.
Os visitaré, no lo dudéis...

Os retribuyo vuestro cariño.

Cristiana Fonseca disse...

Olá Cristina,
deixo minhas desculpas pela minha ausência, me envolvi em um projeto de docoração que me levou o tempo do mês.
Lamento muito mesmo a ausência, não gosto de ficar longe de tuas belas escritas. Voltarei na próxima semana com o tempo que vc merece.
Obrigada pelo carinho.
Beijos,
Cris

Dalton França disse...

Cristina, percebo o tempo como uma entidade muito poderosa, porém justa e generosa para aqueles que conquistam sabedoria suficiente para conduzi-la serenamente.
Bela postagem!
Um grande beijo!

Léo Metallica disse...

Mais um reflexo de maturidade é evidenciado. Deixem-na viver. Tal é sua magia que a sua volta atrai todo tipo de atenção, é a estrela do pedaço, todos querem ficar ao redor, se espelhar, grudam como cola... Ditam as regras... o que não é aceitável. Ela quer uma vida libertária, onde não haja seguidores e sim caças para seu desbravar da natureza... é selvagem, arredia, é mulher que caminha, que deseja e que não será interrompida.

Deixem-na viver oras.

Direto do Rio. Tô chegando.
Beijos.