sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Querida Querubim-Confissões íntimas,as partes mais sensíveis...



Ajo sobre o verso nu

do todo uno,
corpo amado
Aspiro a entrega
do tremer da pele
desdobro-me em ser e sou
Tudo pode
neste lugar primeiro
do planeta
Traços de nós
ascendendo ao cosmos
no respirar da festa
girando íntima
por entre os símbolos do quarto
ânfora grega
luz pálida do abajur amarelo
exóticos souvenirs
Santa guerreira
o mudo dinheiro
almofadas macias
recosto de inúmeros planos
lassidão de deserto
à sombra das palmeiras
além dos desejos do corpo
as lembranças hoje
são miragens
do arquivo de voyer
excitantes paisagens
somos assim
o veludo tímido transformista
entregue a carícia
do amanhecer



Livros,charutos,uma certa desordem transpira vida na sala.
Ela o recebe vestida.Bem vestida.
Suas roupas exibem elegância e ousadia.
O carrilhão toca e avisa o tempo,os números em algarismos romanos marcam as horas.
Por vezes a poesia em preto e branco.
Hamlet,3° ato,cena 1
Ser ou não ser
Eis a questão
(To be or not to be
This is the question)
O viver mecânico,a repetição das horas e dos dias.As lentes do óculos de grau.
O olhar míope dele a investiga de pertinho.
Os olhos buscam apertados o que não se vê de pronto.Os olhos para olhar respiram a aura da pele perfumada.
Frente a frente.Silenciosos
Apenas vim para te ver.Ele diz.
Ela assente com a cabeça.
Êle a penetra longamente com o olhar.Envolvido pelos mistérios sem decifrá-los.Tomado pela presença da mulher à sua frente.
Ela de olhos baixos, caminha até a cadeira de espaldar alto.a coluna ereta.
Pode ficar,ela diz.
-Mas não me toque baby.
Fique à vontade.Sirva-me champanhe.Quero bebericar.
Quieto! bem devagar.
Quieto! sua voz é imperativa.
O biombo em branco e preto delimita o espaço exíguo.
A mínima calcinha de seda mole e macia enroscada no tornozelo esquerdo.
Pode olhar.
Só olhar.
Não me toque.
Beije-me sem me tocar.
Tenho a vulva quente e húmida.
Vem cá,passe os dedos devagar por entre as minhas coxas.Bem devagar.
Você é tão doce.Sweet baby.
Ajoelhe-se e pinte com batom vermelho o meu sexo.
Agora beije-o demoradamente.
Colha o sal na sua boca.


A partir de certo ponto não há mais retôrno.O que fica além dos limites é o descarnar-se das coisas e sentimentos.
Quantil ôco preenchido com água fresca borbulhante
Aquilo que se situa no umbigo é sensação de insaciável liberdade.
Gosto de viver.
Vôo cego.
O inevitável caminhar pela atmosfera vazia,quase morte.

50 comentários:

Livinha disse...

Voa corpo livre, deixa se notar, seguindo a tua liberdade, na singeleza do que sois, na vastidão dos ares...

Profundo poema minha amiga...
Lindo fim de semana pra ti..
beijos

Adolfo Payés disse...

Un poema maravilloso.. es un gusto inmenso leerte

Un beso

Un abrazo
Saludos fraternos

Que tengas un buen fin de semana..

UIFPW08 disse...

Teus textos são excelentes..
Bjs e ótima semana.

Ana Lúcia Porto disse...

Sensual, erótico, com toque de classe...
É sempre bom vir aqui...
Beijos,

BAR DO BARDO disse...

O gosto que inebria.

Felicidades, Cristina!

Ira Buscacio disse...

Cristina!

Que loucura é essa... pefeito.
Ler esse texto sensualissímo... erótico... glamour puro... feminino, quase fatal, ainda ouvindo Ne me quitte pas!

Depois disso... salute as mulheres poetas.

Com toda minha admiração leve meu beijo.

Mirse Maria disse...

Lindos versos Cristina!

Apaixonantes os jogos de palavras a sensualidade entre os dois diálogos mais que femininos. Parecem versos angelicais!

Parabéns, amiga!

Beijos

Mirse

tertulías disse...

Querida amiga, só para te dizer pela xx-gésima vez: como voce nos enriquece! como aprecio este talento - este SABER escrever! Maravilha!

Ricardo

P.S. Gostou da "Marmelade"? Qe incrível a gente se encontrar num outro Blog, né?

Vanilda Fiuza disse...

Olá!!! Querida Querubim!

Desdobro-me em ser e sou
por entre os símbolos do quarto
ânfora grega
luz pálida do abajur amarelo
almofadas macias
o veludo entregue a carícia
do amanhecer
Uma certa desordem transpira vida
na sala
Ela o recebe vestida
Suas roupas exibem elegância e ousadia.
O carrilhão toca e avisa o tempo.
O olhar dele a investiga de pertinho.
Os olhos buscam apertados o que não se vê de pronto e respiram a aura da pele perfumada.
Frente a frente. Silenciosos.
Apenas vim para te ver. Ele diz.
Ela assente com a cabeça.
Êle a penetra longamente com o olhar.
Pode olhar.
Só olhar.
Não me toque.
Beije-me sem me tocar.
A partir de certo ponto não há mais retôrno.
Vôo cego
O inevitável caminha pela atmosfera vazia, quase morte.

Querida Cris! Uma frase do poeta e escritor Mineiro Silviano Santiago.
" Ama-se um poeta pela maneira como nos fala de amor"
Seus poemas transpiram sensualidade, de qualidade quase palpável. Sou sua fã.

Adriana Karnal disse...

Cristina,
O primeiro poema é aveludado...lindo e delicado...já a prosa parece um conto, desses sensuais, gostei dos dois.

VANUZA PANTALEÃO disse...

Sensual, livre de preconceitos, eis a nossa Querubim!
Essa sensação do insaciável que nos impulsiona a libido...
Carinhos e Amizade, Cris!!!

Osvaldo disse...

Oi Cristina;

Que comentar de uma crónica poética em que a vontade é continuar lendo, repetir, continuar e sentir todo o perfume sentimental que dela exala...

bjs,
Osvaldo

Barbara disse...

Sempre é vôo cego - mesmo que não pareça. Tens razão.

Estela disse...

Querida Querubim... sensualmente real, deliciosamente sensual.
Bjs.

▒▓█► JOTA ◄█▓▒ disse...

ººº
Gostei do que vi, minha carissima homonima virginiana, rs

Agradeço teu comentario no meu blog de fotografias.

Para uma escrita sensualissima, vai ao meu link e serás direcionada para um blog mais sensual / erótico.

Beijos e aparece.

▒▓█► JOTA ENE disse...

ººº
Complementando uma afirmação tua, eu sou virginiano, e não enjoo, nem a andar de barco, rs

Beijos___incongruentes

C NARCISO disse...

Tão intenso...
Tão erótico...

Carlos Eduardo Leal disse...

"Aquilo que se situa no umbigo é sensação de insaciável liberdade."
Cristina,
Linda poesia. Fico com esta frase enigmática e, por isso mesmo, inquietante. Umbigo: o que nos re-liga ao ventre materno e que nos ins-pira liberdade, corte dos cordões, corte das amarras para o MAIS de nós mesmos.
bjs
Carlos Eduardo

AVC disse...

Olá Cristina,

Como sempre, em cada palavra sua, uma mundo de sensações. Você não deixa o leitor indiferente. Como dizia alguém à Maria Betânia: você é gostosa!

Um beijo!

Alírio

Oliver Pickwick disse...

Provocante e sedutor. Imagino que foi escrito com tinta a base de sangue de dragão.
Um beijo!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Bom Dia!
O que me tocou? Tudo!
sensualidade
sonho
realidade
"Olhos para olhar respiram a aura da pele perfumada"
"Gosto de viver".
Construção poética celestial! Perfeita!
Parabéns, Bela!
Muitos beijos
Até já,
Renata

Mónica López Bordón disse...

Hola

Hoy te dejo un beso y una flor…

Marguerita disse...

Como é bom transitar pelo inevitável!

Beijos, querida.

cirandeira disse...

Olá Cris, fiquei meio sem palavras
para expressar o que sentí lendo teus poemas. Excitada! É isso, fiquei bastante excitada. Sensualidade á flor da pele, dos sentidos, de TUDO! É preciso coragem, ousadia e sensibilidade,
além do talento(é claro!), para
expressar sentimentos tão íntimos de maneira tão espontânea. Parabéns!
Obrigada pela visita e pelo comentário tão amável.Apareça mais vezes, que me dará muito prazer.
Bjs

maferar disse...

A intensidade e coragem com que escreve libera a ansia sincera de ver sentir o que ninguem desvenda,lindo e profundo texto.
Parabens Cristina!
obrigada pelo carinho em meu blog continue a visita-lo.

Com carinho
Fernanda Camomila

Flavio Ferrari disse...

Menina levada ...

Cultura Malcriada - disse...

Oi Cris!

Quentíssimo o seu texto, cheio de sensualidade e erotismo. Perfeito!

Bjão!

Toni D'Agostinho disse...

Parabéns pelo blog.
É fabuloso!

Grande Abraço!

Paulo Tamburro disse...

Comentar o quê?

Cristina você não deixa pedra sobre pedra, vai demolindo em mim qualquer tentativa de acrescentar, mais não há nada a acrescentar.

Você deveria estar na grande mídia, na qual alguns (muitos) pseudos jornalistas, emburrecem diariamente, a população com as suas mesmices.

Fico orgulhoso de você Cristina, por ter como uma mulher realmente inteligente e culta, honrando-me com sua presença em meus blogs.

Obrigado, Cristina!

Batom e poesias disse...

Oi Cris,
Já tinha passado por aqui antes, mas não sabia o que dizer.

O texto é tão bom e tão inteiro em si mesmo, que dispensa comentários ou adjetivos.

Mesmo assim, é belíssimo e sensual. Uau!!!

bjs, linda!
Rossana

sueli aduan disse...

ual!!!!!!!!!! bárbaros: poema/texto,
seu blog todo!

bju querida!

agora acredito que acertei o e-mail( o convite deve estar lá)

Marco disse...

Definitivamente, você tem enorme habilidade com as palavras e sensibilidade à flor da pele. Parabéns. Gostei muito de seus escritos.
Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

Clea Pinheiro disse...

Cris,
Você sempre muito intensa. mantenha sempre isso, o coração vibrando com a vida!
Obrigada por sua presença, amiga.

Léo Metallica disse...

Ela voltou...

Sentí falta deste calor todo que só a querida Querubim sabe proporcionar.

"Beije-me, mais não me toque" foi ótimo. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

ah... em uma relação tudo que é demorado é melhor mesmo. rsrs...

Direto do Rio.
Beijos.

Sonia Schmorantz disse...

Vim fazer minha leitura e te deixar meus votos de que tenhas um maravilhoso fim de semana
beijo

Fernando Santos (Chana) disse...

Oi Cris, um poema soberbo....
Beijos

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Boa noite, Anjo!
Hoje, volto a apreciá-la. Encanto!
Deixo-lhe beijos
Boa Semana, Bela,
Renata

Greener Bangalore disse...

My Goodness..You are so Intoxicating Christina ;)

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Eros encheu de tinta sua pena. Belo e sensual, Cris. Um beijo.

Fred Matos disse...

Muito bom, Cris.
Parabéns!
Beijos

Prof. Israel Lima disse...

Parabéns!!!

O seu blog continua muito lindo!
Estamos sentindo a sua falta, lá no blog Pelo Corredor da Escola
http://pelocorredordaescola.blogspot.com

Convido você a conhecer, também, o blog Silvinha Arte e Decoração http://silvinhaarteedecoracao.blogspot.com

(este é o blog da minha namorada Silvinha)

Contamos com sua visita.

Graça Pereira disse...

O erotismo quando é bem colocado...é um poema! Parabens.
Um beijo
Graça

Lau Milesi disse...

Olá Cristina, obrigada pela visita ao meu blog e pelo convite.Vim conferir e encontro um blog com conteúdo sensual, poético e com muita sensibilidade. Gostei tanto que fiquei por aqui.

Um beijo e meus parabéns!!

E.T.Adorei a sua "leitura" no post Brasil Borboleta.[rs]

kira disse...

fiquei imensamente feliz por ter encontrado este blog. não sei como lhe enviar um prémio de "blog a não perder" mas vou tentar.
extraordinária a sensualidade da escrita, a leveza da palavra, o sublime que é uma leitura do que escreve.

o meu obrigado

Pedro Luso de Carvalho disse...

Olá Cristina,

Estou de visita para ler teus poemas e para deixar-te um abraço.

Pedro

Marcelo Novaes disse...

Cris,




A luz amarelo-âmbar
recobiu a grega
ânfora.









Beijos,








Marcelo.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, Amiga!
Agradeço muito a sua ajuda. Auxílio de Querubim dispensa medicamentos. Quem dele se beneficia continua a meditar descontruir até conseguir reeguer-se. Quase lá, meu Anjo. O ambiente local é contagiante
Muitos beijos obrigada bons dias sempre,
Renata

Mariangela Ragassi disse...

Ola Cristina
Vim conhecer o seu site e tomei um banho de poesia...
Parabéns e obrigada pela sua visita!
Bjs!
Mari

Marcos Dhotta disse...

Inebriado,é assim que me sinto... Estou tonto até agora! Preciso de uma segunda pele JÁ! Beijos....

Anônimo disse...

Eu sou o que sou!
Agora,
após me embriagar de querubim,
nas ânsias dos sonhos irrealizados,
sinto o frêmito da paixão pela vida renascendo.
Você,
minha doce CRIS, é
d+.

Quem sou?
Isso importa?
O importante é vc. existir.

LaJoPi
Itu sp
ljpiunti@uol.com.br