quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Tenho dito em vai e vem

Eu no Sítio Rosa dos Ventos

De verdade

É o rock n’roll que faz da leitura de cada ruga do rosto o contar de mil histórias.A partir da energia do fazer louco e sem destino o som começa a rolar.Rock é energia,o depois do blues,o reforço do lamento e da euforia.A intimidade do rito,celebrar,comungar,beber no Rio  este Brasil futuro acontecendo pela fé de Roberto Medina que há anos me tirou de casa para estar no primeiro Rock in Rio e poder dizer com orgulho :EU FUI.A cada nova edição perdura a idéia romântica da vida começando agora,do mundo sendo nosso outra vez.Do primeiro Rock in Rio fiquei com a cor de abobóra dos cabelos da Rita Lee e da cor de rosa dos cabelos de Nina Hagen.Fui de Belo Horizonte ao Rio ,eu  a Gi e mais um roqueiro extraviado da Finlândia de carona de ônibus,sem dinheiro e algumas latas de atum.As lembranças de gente do mundo inteiro chegando,a cidade do Rio era toda paz e amor.Não existia a cidade do Rock e nem o Palco Mundo,sem conforto,lama,uma doidera mas que compensou pelo som afinado e pela vibração de alegria.
Hoje sou roqueira que busca por paisagens vazias,pouca gente ,muito verde,ar,e silencio de respiro Contemplativa,virtual  ,me bastam as viagens pelos shows do You Tube e assistir pela TV os ares novos do rock.O som que me faz é para cima,um suspiro,sem respiro...ainda Pink Floyd para começar...e ir...
                 
Escrever

Tudo é instável.Resistente sou eu tentando ler com um barulho deste.Escrever nem digo.Tudo se estende com uma velocidade tão incrível que as idéias nem bem nascidas viram pó...e a escrita deserto.


Quero
Ser abençoada com sossego para assistir aos bons vídeos de Mia Couto,Galeano,Isabel Allende,todos na minha pasta de favoritos esperando nova reflexão.Com calma prometo me desdobrar e me multiplicar ao infinito desconhecido das idéias e palavras .Filmes de talento,sim porque talento é essencial e esta em falta.Tempo para ler,ler,ler e conversar ,conversar,conversar  por horas a fio quando o papo é bom. Tempo para aconselhar-me com a solidão.
Saúde como prenuncio de um futuro manifesto.Quero a chave da paz para fechar a porta às energias invasivas.

Radical

O mundo do futuro não tem raízes no atual.Estou convicta e quero me exercer na arte da despreocupação.Quero curtir todas as luas vazias para estar em paz.Aprendo que o definitivo é temporário e a diferença está em construir relacionamentos verdadeiros,de real confiança e colaboração mútua.
                     Rio da Barra quando encontra com o mar-Trancoso
Tecidos coloridos

É o Brasil com a primavera chegando.Gosto de branco e tecidos fininhos,molinhos para acariciar a pele.Ganhei há tempos um par de violetas de Dona Anésia Palumbo.Converso com elas e sou presenteada com flores novas.Gosto de flores vivas.Gosto da primavera de pessoas coloridas Sempre  assim.
                    Luis Duarte e Cristina Siqueira,coloridos
-Quem tem feito a diferença?

Meus netos Théo e Ravi,a espera da Lorena que se anuncia para janeiro de 2012.Minha família porque é através dos filhos que afinal tudo dará certo.A diferença é ouvir o que o pequeno Théo diz ,coisas que ele traz do mundo visível e invisível.E outro dia êle me disse quase isso:”foi meu pensamento que trouxe você para perto de mim”.
A diferença é o jeito com que o amor cuida de mim.amando e sendo amada,sem pensar,sem excluir,sem cobrar.Amada como convém a seres livres e inteiros em relações nada banais.

Preguiça

Preguiça com os chatos de plantão.Argh!!!!!!!!!!!!!!!!!!!quando digo não é porque ouvi meu coração.Muita preguiça.Trabalhar  com a mente e as emoções cansa muito e não ganhar pela produção de arte e literatura cansa ainda mais.Não parece mas é uma canseira que se acumula e dói.Preguiça de repetir a mesma história “trucentas “mil vezes intentando patrocínio para idéias sensíveis que realmente fariam a diferença neste mundo rude.Impotente ,sentada no sofá do home ,assistindo a corrosão nacional.Preguiça!
Não faz mal,desconto os desprazeres da vida em palavras.Excesso de trabalho ,desgaste físico que compenso em emoções e criatividade.Funciona assim.
Sublimo a dor com prosa poética que distribuo com pontual generosidade.Uma variedade de andamentos,a vida se faz deste jeito.Tudo é Brasil,Brasil,Brasil.
                           Palestra na escola João Florêncio-Tatuí
Na bagagem
Um pouco de tudo.Levo fé e rímel encantado.

Enfado
De arrogância,encaro como sintoma de ignorância.

Oxigênio
Preciso.Para arejar os olhos,um piscar de cílios capturando estrelas.

Quero me alongar...
Vida corrida,sem tempo.Quando a Fabi era pequena ela escreveu assim “mamãe é corrida com a vida,parece uma corrida de ar”.Sinto saudades dos filhos pequenos.Acho que é porque estamos comemorando a semana da criança...e,para mim realmente os filhos não crescem.
Quando o Sérgio tinha 3 anos,ele derrubou um vaso e se saiu com esta “o vaso caiu porque a flor estava tonta”Guardo estas frases,este universo de filhos pequenos e toda vez que a lembrança acode dou uma risadinha só minha,guardada num espaço do bem e do bom.
O tempo corre!
Ave Maria!
Ontem ouvi Paula Fernandes cantando Ave Maria à natureza,numa interpretação comovente,linda mesmo,combinando com as seis horas da tarde.
Tenho estado envolvida com emails,face ,blogs,pessoas virtuais,músicas,vídeos,novelas,filmes,TV e como fico feliz quando encontro amigos de verdade,de carne e osso para conversar.Daí entrei numa de escrever esta página a mão como em outros tempos.Deu nisso ,me alonguei,me enchi de força e vou escrevendo esta página Prisma com a bic preta baratinha,sem nem me cansar.
Mas nem podia ser diferente como vou falar de Raymundo Farias se não for com a caneta na mão?-Outro dia,em um bom acaso nos encontramos no Café Canção.Sempre cavalheiro ,bem humorado e gentil.Falou de seus livros que estão para vir à luz,falamos de Brasil  ,histórias de seu Ceará,da figa que se faz para acontecer as Olímpiadas e não passarmos pelo fiasco de não ter os estádios prontos.Da vida e seus misteriosos desígnios,tiramos palavras de nossos ventres subjetivos,nossas indagações de alma.Quanto mistério perdido em divagações sem respostas .
Pela amizade justifico o longe da conversa.Pela literatura também.E emendando um assunto no outro quero contar que fui tomar o café da tarde no Museu Paulo Setúbal onde Sueli Aduan,querida,ministra Oficina de Literatura para poucos e bons.Fred Nabhan,Ari Roberto,Patrícia,Elizabeth participam.A didática da mestra e a convicção da turma são eloqüentes no dizer pouco e bem em estudos  e produção de mini contos,micro contos,contos nanicos.

AMIZADE
Existe a voragem do  tempo,do interesse e do dinheiro.Existe um tom de conversa que se chama investimento,net work,todos nós temos grades de compromissos,agendas extenuantes,alimenta-se um certo estilo de não se estar com alguém,mesmo presente.
Neste contexto que até parece normal  preservo amigos da vida inteira,realizo esta página como uma contribuição social e outro dia fui regiamente recompensada com o telefonema de agradecimento de Nadir Prado  que se sentiu lembrada,amada,com espaço para falar de si e da vida.Na verdade com ela aprendi  mais uma vez que importa sim dar espaço para que o digno se mostre ,se coloque e ocupe o lugar de tantos que mistificam valor.
Amizade é música para se apreciar com tempo.É arte.
E falando de amizade o carinho vai para a amiga Vera Fragnani que há dias entregou Dona Marina ,mãe amada, a Deus.
É por amizade que sonho em programar uma viagem só para rever amigos ,àqueles que acreditam em tudo que eu faço acontecer.Amados e amadas que me inspiram a ir,que me guardam embaixo de asas macias e me mostram a cada encontro um toque blues soul,o retrato que tiramos em um dia,o caminho que percorremos fluindo em amor e em tantas outras coisas.
Em casa de amores baixo a guarda e não me sinto vulnerável,tenho intimidade para escrever e ler e ficar quietinha num canto,descansar ao sol ,tomar champanhe e dormir com os anjos.Em casa de amigos me sinto hiper milionária.

 Momentos felizes com Eliana Arruda,Laila Assef,Vanessa Siqueira e na festa de casamento com Guilherme,Adriane e Fabiane


Outro momento
Nas redes todos falam com imagens e letrinhas.Ninguém ouve.A moça permanece sozinha.

-Qual a minha verdadeira geografia?
Eu que fico de lá para lá ,mais longe ainda e aporto aqui,perto de mim.Longe do lugar comum.








15 comentários:

Andrea disse...

Cristina

Que bom (re)ver na Vida um Dom
comum. Beijo.

Jorge Sader Filho disse...

Querida Cris, isto que é disposição! Vida intensa, narrada pela autora em prosa e verso.

Beijos,
Joge

Anônimo disse...

Amiga, muito lindo e pode-se sentir que vem do fundo da alma, o texto tem vida pois tem alma, a alma da vida bem vivida nos seus encontros e desencontros...saudades de vc...bjs

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

É paradoxal e apaixonante este seu apego ao rock e à introspecção, à pulsação exterior e à vida interior. Isso é viver plenamente. Não há dúvida de que você é uma pessoa com muita história pra contar. Seja generosa e divida sempre com a gente! Um beijo e parabéns pelo post.

Evandro L. Mezadri disse...

Gostei muito de seu texto, principalmente a parte que diz respeito ao rock, estilo que me influencia até hoje!
Grande abraço e sucesso!

MIRZE disse...

Lindo Cristina!

Como sempre autêntica, sem medo de ser feliz, deixando de lado os arrogantes como eu o faço. Sempre linda e feliz. O que mais a vida pode lhe dar?

Continue assim. Linda, feliz, fazendo o que ama.

Demorou, mas enfim aqui estás.

Saudades e beijos

Mirze

Rossana Masiero disse...

Que gostoso receber de presente suas experiências, numa prosa primorosa compartilhada com generosidade.E o poema é a cereja do bolo.

Demorou a postar, mas quando vem sempre encanta.
Grata por visitar meu blog novo. Adorei seu comentário.

bjs no coraçã♥

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Cristina, gostei do seu texto e das suas fotos...Espectacular....
Cumprimentos

▒▓█► JOTA ENE disse...

ººº
Gostei da narração e das belas fotos que apresentas.

Beijossss !

Vanuza Pantaleão disse...

Cris, meu anjo!
Como me identifiquei com tua ternura ao falar dos nossos eternos Rocks e dessa fofura de família...ai, que lindeza, ai, que beleza!
Te adoro, menina!
PS: Tô meio complicada para comentar teus espaço de uma vez, mas virei visitar-te sempre que possível.Beijinhos!!!

Jorge Sader Filho disse...

Voltei para agradecer o comentário no meu blog.
Obrigado. Beijos, Cris.

Jorge

Fanzine Episódio Cultural disse...

A ACADEMIA MACHADENSE DE LETRAS (Machado-MG) comunica que estão
abertas as inscrições para o VIII Concurso Plínio Motta de Poesias, do
ano 2011. As inscrições vão até o dia 2 de novembro de 2011.
Entrem em contato para adquirir o Regulamento:
a/c Carlos Roberto machadocultural@gmail.com
ESTE CONCURSO ESTÁ ABERTO PARA TODOS!

OBS: O VALOR DA INSCRIÇÃO ( 2 REAIS) PODE SER COLOCADO DENTRO DO ENVELOPE COM AS 6 CÓPIAS DA SUA POESIA.

Ira Buscacio disse...

Cris, vc é um explendor de gente, realmente.
Sinto claramente, em cada frase, em cada foto, em cada opinião, sua força, mais que feminina, humana.
Vale a pena esperar seu tempo, o tempo de postar aqui, pois quando acontece, sempre aprendo e ganho felicidade.
Um bj do tamanho da sua alma, minha querida

J Araújo disse...

credito na força do perdão ,da gratidão e do amor.
Tambem sei que somos todos irmãos.
Uma parte de min aínda teima em agir de modo diferente de tudo aquilo que acredito
Mas eu não desisto, prosseguirei ...
Ano novo ,novos votos e metas
bj !


Força !!!! só mais um pouquinho... não para.... vamos conseguir...

Graça Pereira disse...

Meu Deus...valeu a pena passar por aqui hoje...deliciei-me DEVAGARINHO...mas ficou-me uma pergunta : como arranjas tempo para abarcar tantos caminhos com esta enorme intensidade e continuares linda, muito cor rosa e exuberante??
Deve haver um segredo! Conta, conta..
Beijocas.
Graça